Doll Face Era

Quando parecer uma boneca – literalmente – foi a tendência da vez no high fashion

Mais uma estética que fez sucesso no mundo das passarelas nível criar o que se pode chamar de uma categoria entre suas eras foi a doll faces (também chamada de babydoll models) em que modelos, como o próprio nome diz, tinham rostos semelhantes aos de bonecas, com um ar ainda infantilizado que soava inocente e faziam grande sucesso no high fashion. Suas feições eram bem diferentes do habitual rosto fino com cheekbones, popular característica entre boa parte das modelos. Algumas, por questão de estrutura óssea com suas bochechas mais proeminentes, mas talvez o fato de muitas delas também terem entrado precocemente na indústria e ainda nem terem sofrido as mudanças faciais decorrentes da puberdade. As principais características dessas modelos, além das já citadas, ficavam por conta dos seus olhos grandes e mais arredondados, nariz pequeno e lábios bem desenhados.

Muitos dos nomes de sucesso que se enquadravam nessa categoria de modelos dos anos 2000, também faziam parte da chamada Russian Mafia Era. Por suas características, faziam muito sucesso também na Ásia, principalmente no Japão e na China, que sempre tiveram grande apreço por mulheres com visual de bonecas.

DOLL NATION: AS PRINCIPAIS DA INDÚSTRIA

O trend teve início com o sucesso estrondoso da australiana Gemma Ward, que é considerada a  “baby doll supermodel“, tamanho impacto que seu perfil trouxe para moda, iniciando assim o sucesso das baby faces. Em menos de um ano de carreira, com apenas 16 anos de idade, Gemma fez sua estreia para Prada e foi capa de sete Vogues pelo mundo, dividindo a famosa september issue da Vogue Americana que retratava as maiores modelos do momento com nomes de grande peso como Daria Werbowy, Natalia Vodianova, Gisele Bündchen, Isabeli Fontana, Karolina Kurkova, Liya Kebede, Hana Soukupova e Karen Elson.

tumblr_m232mdpJ5z1qah5ozo1_500
Gemma Ward. O epítome da baby face

A brasileira que mais fez sucesso incluída nessa categoria, foi a gaúcha Caroline Trentini. Carol era uma das mais requisitadas para campanhas e passarelas, e ao lado de Jessica Stam e Lily Donaldson fotografou diversas campanhas se tornando um trio sempre requisitado pela Dolce & Gabbana, uma das marcas que mais aderiram a essa estética. Além dessa estética de época, Trentini se mantém na indústria ainda com grande relevância. É considerada uma das integrantes do seleto time de Industry Icons do site models, e uma das modelos favoritas de Anna Wintour, sendo assim uma figura constante nos editoriais da Vogue americana.

l-oActnrJK8e64Ey0N
Caroline Trentini, Lily Donaldson, Jessica Stam por Steven Klein para Dolce & Gabbana

l-qnFlGh8msaxktnln
Caroline Trentini, Lily Donaldson, Jessica Stam por Steven Klein para Dolce & Gabbana

Mais uma Industry Icon, a canadense Jessica Stam iniciou a carreira em 2002, se tornando rapidamente famosa. Seu sucesso a levou também ao ranking de money girls, isto é, uma das mais bem pagas da era. Querida por estilistas, é uma das modelos favoritas de Marc Jacobs. Ele a homenageou batizando uma de suas bolsas com seu sobrenome, a famosa “Stam”, que se tornou um dos modelos mais cobiçados e populares da marca desde então.

jessica-stam-345caa8e-1879-4fb0-a3d6-38ce36e1309-resize-750
Jessica Stam

Lily Cole, além da baby face também ganhou destaque por seu cabelo naturalmente ruivo, pouco visto entre as modelos. Com apenas 13 anos, deu seus primeiros passos na indústria da moda, sendo clicada pelo famoso fotógrafo Mariano Vivanco. Sua carreira, porém, deslanchou de fato apenas dois anos depois, em 2003. Sua ascensão foi rápida, caindo nas graças de Steven Meisel no mesmo ano,  que a escolheu para diversos editoriais na Vogue Itália. Nos últimos anos, Lily passou a dedicar-se a literatura e ao cinema, participando de séries como Doctor Who, Elizabeth I e diversos filmes.

lily cole
Lily Cole

Descoberta por um scouter precocemente com apenas 12 anos, a canadense Heather Marks começou sua carreira de fato apenas em 2003, já aos 15, debutando na Haute Couture da Givenchy.  Em 2005, foi uma das recordistas da temporada, pegando mais de 70 desfiles. Com a ajuda da baby face em alta, também se destacou pela grande quantidade de campanhas para grifes em pouco tempo, figurando a lista de sexiest do models.

Heather Marks
Heather Marks

Apesar de quase dominado por loiras, a baby face com os cabelos escuros da também canadense Lisa Cant, foi uma das exceções da era. Fez sua estreia nas passarelas em 2002, desfilando para Betsey Johnson na NYFW. Com uma  beleza considerada super comercial pela indústria, durante anos foi um dos principais rostos dos perfumes Juicy Couture,  assinando também com a linha de cosméticos da Chanel e perfumes Carolina Herrera.

bow
Lisa Cant para Juicy Couture por Tim Walker

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s